Duas formas de responder quando falam sobre o estereótipo do “vegetariano chato”

Quantas vezes a gente já não escutou sobre o estereótipo do
“vegetariano chato” ou do “vegano chato” ?

Inclusive, já me perguntaram se eu era “daquelas chatas”.
Veja se pode.

Eu costumo rebater este tipo de pergunta/ comentário de duas
maneiras:

1. Existem pessoas legais e
chatas em todos os lugares. Existem vegetarianos chatos sim, mas existem
pessoas que comem carne bem chatas também. Falar da vida dos outros é sempre
chato, você não acha?

2. Pessoas que fazem coisas
diferentes do normal sempre geram incômodo. O novo, desconhecido sempre é
estranho. Ficar questionando o porquê que alguém come diferente de você, pode
ser até apenas por curiosidade, mas nem sempre é hora né? Não é porque a pessoa
é diferente que ela quer falar do motivo toda hora.

E se a pessoa não entender… dou
exemplos. E nunca me remeto diretamente a ela. Isso é uma estratégia de comunicação
para quando vamos falar algo que a pessoa não vai gostar de ouvir. Falamos em
termos gerais e não diretamente para ela.

“Imagina eu virar para alguém
andando na rua, para um quase desconhecido numa festa, ou até para o melhor
amigo: porque você usa esse tênis? Você achou bonito? Mas é caro? Porque você
gosta disso?

Ou então imagina esta situação
que você vai conversar com o maromba lá da academia: “mas você gosta só de musculação?
Você deveria fazer alongamento, vai ser bom para você. Porque você não corre
também? E crossfit? E natação? Porque? Irrita né? As vezes a gente não quer
falar de determinados assuntos. Igual pedir para comediante ficar fazendo piada
na festa”.

Leave a Reply